segunda-feira, 21 de maio de 2018

                     
                     DIA DE PENTECOSTES
O Espírito Santo surge como promessa nos discursos de Jesus,sobretudo no Evangelho de São João. e como realidade no Livro dos Actos dos Apóstolos (também designado como o Evangelho do Espírito Santo). Desde cedo a Igreja percebeu que era movida por uma realidade sobrenatural que a superava, mas pelo qual se deixava conduzir; era a presença do Ressuscitado, manifestação invisível, mas que se tornava visível nas obras que  confirmavam tal acção divina.  E porque só os olhos da fé conseguem captar tal realidade, os autores sagrados sempre tiveram alguma dificuldade em descrever o modo como essa manifestação divina se efectua.

São Lucas ousa fazê-lo nos Atos dos Apóstolos, com o recurso as imagens e as categorias conhecidas das teofanias do Antigo Testamento.
Vento e línguas de fogo são elementos veterotestamentários aplicados ao Espírito: o Espírito (ou vento, visto que a palavra hebraica ruah pode ter ambos os significados) que pairava sobre as águas aquando da criação; e as línguas de fogo que, segundo uma tradição judaíca acerca do Sinai, representa a palavra de Deus comunicada à Humanidade até então conhecida ( que naquele tempo seria 70 povos) e que pela sua maternidade se tornaram inteligíveis. Os efeitos que estas línguas de fogo provocavam nos Apóstolos confirmam esta teoria, já que surgem a falar várias línguas e a fazer-se perceber mesmo aos de terras mais longínquas ( seriam provavelmente, judeus da diáspora).
O Pentecostes é por isso, a celebração da universalidade da Igreja, da sua intrínseca natureza católica e inclusiva, que não conhece qualquer tipo de barreiras e fronteiras. O particularismo judaico é esbatido e o mundo assiste a uma verdadeira «nova criação», que a imagem do próprio vento suscita.
Mas mais do que afirmar quem é o Espírito Santo, as leituras pretendem sobretudo veicular quais os efeitos e consequências. São essas notas que se a presentam de forma sintética:
O Espírito Santo derruba barreiras linguísticas e étnicas, porque se apoia na linguagem do amor.
A possibilidade de falar em várias línguas não tem apenas que ver com uma questão linguística, mas de atitude - aquela de quem se quer fazer compreender e que, por isso, tenta  adequar a sua linguagem e o seu discurso ao destinatário, não impondo mas propondo:

O Espírito dinamiza a vida da Igreja suscitando dons e carismas para a edificação do Corpo de Cristo.
  São Paulo ensina-nos,a vivermos a unidade na diversidade, a aceitar-mos a diferença e a complementaridade de cada baptizado, no sentido da colaboração mútua e do objectivo comum.
Nesse sentido, não há serviços maiores e menores, membros inferiores e superiores, mas papeis diversos no cumprimento da missão eclesial. Deste modo, o Pentecostes assume-se como a resposta de Deus à Torre de Babel, e a dispersão e a confusão lançadas por Deus visavam quebrar a uniformidade como modo de vida. A pluralidade é um bem, quando vivida na unidade e comunhão de quem tolera e respeita o outro ( seu irmão):
O Espírito Santo cria e recria a Humanidade através do perdão. O sopro de Jesus no Evangelho de São João recorda o sopro de Deus sobre Adão - estamos diante de uma Humanidade redimida e recriada em Jesus. O Espírito Santo actuante na Igreja, de forma particular nos seus sacramentos, regenera a debilidade das criaturas e restitui, mediante a Reconciliação, a condição de «imagem e semelhança de Deus» Que o ser humano vê desfigurada sempre que peca. Para que a vida surja é necessário que a morte seja removida, e o Espírito Santo é o único a ter, hoje a possibilidade de o fazer.
 

segunda-feira, 7 de maio de 2018

       SANTA RITA DE CÁSSIA SANTAS DOS           IMPOSSÍVEIS.
Nasceu em Itália em Cássia, no ano de 1381, seu grande desejo era consagrar-se à vida religiosa.
Mas segundo os costumes do seu tempo, ela foi entregue em matrimónio para Paulo Ferdinando.
Tiveram dois filhos, fez tudo para os educar na fé e no amor. Porem, eles foram influenciados pelo pai, que antes de se casar se apresentava com uma boa índole, mas depois mostrou-se fanfarrão traidor, entregue aos vícios e seus filhos o acompanharam.
Santa Rita chorava e orava, intercedia e sempre lhes dava bons conselhos. Passou por um grande sofrimento quando o marido foi assassinado e ao descobrir que seus dois filhos queriam vingar a morte do pai. Foi um amor heróico por suas almas, ela pediu a Deus que os levasse antes que acontece-se esse grave pecado. Pouco tempo depois, e de se prepararem para o encontro com Deus, os dois filhos morreram. 
Sem marido e filhos,

Santa Rita entregou-se à oração, penitência e obras de caridade, e tentou ser admitida no Convento Agostiniano de Cássia facto que foi recusado. No entanto, ela não desistiu e manteve-se em oração constante, pedindo a intercessão  dos seus três santos patronos: São João Baptista, Santo Agostinho e São Nicolas de Talentino, e milagrosamente foi aceite no Convento.
Isso aconteceu por volta de 1441.
Santa Rita Refugiava-se em Jesus Cristo e viveu os impossíveis
 da sua vida. 
Já era uma esposa santa, tornou-se uma viúva santa e depois uma religiosa exemplar. Recebeu um estigma na testa que muito a fez sofrer devido à humilhação  que sentia, pois cheirava muito mal que incomodava as pessoas, por isso teve que viver resguardada.
Morreu com 76 anos após uma dura enfermidade que a fez padecer por quatro anos. 
Hoje ela intercede pelos impossíveis da nossa vida.

SANTA RITA ADVOGADA DOS IMPOSSÍVEIS, 
ROGAI POR NÓS A JESUS.
      

quinta-feira, 26 de abril de 2018

           UM POUCO DA VIDA DE SÃO JOÃO DA CRUZ.


São João da Cruz, foi um místico sacerdote e frade carmelita espanhol, venerado como santo dos católicos. Nascido em Fontineros em Castela a Velha, de uma família pobre de descendentes  muçulmanos convertidos ao Cristianismo.
Foi um dos mais importantes expoentes da contrarreforma.
Grande reformador   da Ordem Carmelita, é considerado juntamente com Santa Teresa de Ávila, o fundador dos Carmelitas descalços. São João também é conhecido por suas obras literárias, as suas poesias são consideradas o ápice da literatura mística, e se destacam entre as grandes obras da literatura espanhola.
São João depois da morte do pai entrou numa comunidade para crianças pobres, e recebeu uma educação baseada na doutrina cristã. Foi escolhido para ser Acólito num Mosteiro vizinho de freiras Agostinianas. Mais tarde professou seus votos como carmelita e viajou para Salamanca. Foi ordenado sacerdote em 1567. Foi preso e mal tratado. Com ajuda de outro frade conseguio sair da prisão e fundou vários mosteiros.


Em Junho de 1588, foi eleito terceiro conselheiro do Vigário- geral dos Carmelitas Descalços. Em 1590|91 foi enviado para um Mosteiro isolado em Andaluzia onde ficou enfermo, ficou doente e viajou para o Mosteiro de Úbeda  para se tratar. Sua saúde piorou, e morreu ali em 14 de Dezembro ,vitima de uma doença chamada erisipela. 

domingo, 22 de abril de 2018

                     JESUS O BOM PASTOR
O amor de Deus por cada ovelha perdida é imenso. Ele guarda todo o seu rebanho, conta todas as suas ovelhas, e chama cada uma pelo seu nome. Vê que falta uma; deixa as noventa e nove guardadas no seu redil e vai á procura de uma que lhe falta, pois jesus sabe que ela precisa da Sua ajuda.
O Pastor amável, nunca descansa em quanto não encontrar  a sua ovelha tresmalhada. 
Assim Jesus nos mostra o imenso amor que tem por  cada um de nós, mesmo sendo constantemente magoado por nós, ELE nos ama.
Quando Jesus encontra a sua ovelha perdida, no céu há uma grande alegria.
O nosso PASTOR nos ama e tem um grande plano para cada um de nós, é a Salvação Eterna.
ELE NOS QUER VER A TODOS JUNTO DELE.   

segunda-feira, 9 de abril de 2018

             SANTA FAUSTINA KOMALSKA

Quando uma vez o confessor me mandou que perguntasse a Jesus o significado dos dois raios na imagem, respondi-lhe:« muito bem , hei-de perguntar ao Senhor.»
"Durante a oração ouvi interiormente estas palavras:
Os dois raios representam o Sangue e a Água: o raio pálido significa a Água que justifica as almas; o raio vermelho significa o Sangue que é a vida das almas...
Estes dois raios brotaram das entranhas da MINHA MISERICÓRDIA, QUANDO NA CRUZ O MEU CORAÇÃO AGONIZANTE FOI ABERTO PELA LANÇA.
"Esses raios protegem as almas da ira de MEU PAI. Feliz aquele que habitar ao abrigo desta irradiação, porque a mão da Justiça de Deus não o atingirá.

No dia seguinte depois de receber a Sagrada Comunhão,ouvi (esta) voz:- Minha filha, olha para o abismo da Minha Misericórdia e dá-lhe louvor e glória.Realiza-o da seguinte maneira: reúne todos os pecadores do mundo inteiro e mergulha-os no abismo da Minha Misericórdia.-Minha filha, quero entregar-Me às almas, anseio pelas almas. Na Minha Festa, na Festa da Misericórdia, hás-de percorrer  o mundo todo e trazer as almas que desfalecem à fonte da Minha Misericórdia. Eu as curarei e (lhes) darei forças.  

quinta-feira, 29 de março de 2018


             
   
                                                                 «SEREI EU MESTRE?»
É a pergunta que os discípulos profundamente entristecidos, fazem a Jesus, procurando saber quem o entregará. Judas, que anda à procura de uma oportunidade para entregar Jesus  talvez pensado  que esta poderá ser a maneira de Jesus manifestar o seu poder, também faz a mesma pergunta e recebe de Jesus a resposta:« Tu o disseste», confirmando assim quem o entregará. No nosso coração , podemos   fazer-nos a mesma pergunta.
                                             SEREI EU SENHOR?
Hoje peço a nosso Mestre, e Senhor o perdão pelas nossas infidelidades, egoísmos, falta de amor...e a  graça de falarmos como um discípulo, para que saibamos dizer « uma palavra de alento aos que andam abatidos.



sexta-feira, 2 de fevereiro de 2018

NOSSA SENHORA DAS CANDEIAS, DA LUZ                      OU DA CANDELÁRIA OU DA
 PURIFICAÇÃO.

Todos estes nomes designam a mesma NOSSA SENHORA, quarenta dias após o seu nascimento. Portanto, sendo celebrada no dia 2 de Fevereiro.
De acordo com a tradição mosaica, as parturientes,após darem à luz, ficavam impuras devendo inibir-se de visitar o Templo até quarenta dias após o parto; nessa data deviam apresentar-se diante do sumo sacerdote, a fim de apresentar o seu sacrifício( um cordeiro e duas pombas ou duas rolas) e assim purificar-se.
Desta forma, José e Maria apresentaram-se diante de Simeão para cumprir o seu dever, e este, depois de lhes ter revelado maravilhas acerca de seu filho que ali lhe traziam, ter-lhes-ia dito: Agora,Senhor deixa partir o vosso servo em paz, conforme a Vossa Palavra. Pois os meus olhos viram a Vossa Salvação que preparas-te diante dos meus olhos das Nações: Luz para aclarar os gentios, glória de Israel, vosso povo.»
Com base na festa da apresentação de Jesus/ purificação da Virgem, nasceu a festa de Nossa Senhora da Purificação.
O titulo das candeias ou da luz, apareceu numa praia na Ilha de Tenerife (Ilhas Canárias, em Espanha em 1.400. Os nativos guanches da Ilha ficaram com medo dela e tentaram atacá-la, mas suas mãos ficaram paralisadas. A imagem foi guardada em uma caverna, onde séculos mais tarde, foi construído o Templo e Basílica Real da Candelária( em Candelária). Mais tarde, a devoção se espalhou na América. É santa padroeira das Ilhas Canárias, sob o nome de Nossa Senhora da Candelária.